sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Anacleto Rosas Junior Compos :RANCHINHO DA BAIXADA com o TRIO SUL A NORTE

TRIO SUL A NORTE - Espiguinha, Jaguaré e Basílio - cantando a toada de Anacleto Rosas Júnior e Arlindo Pinto, "RANCHINHO DA BAIXADA" para atender o pedido de Anacleto Rosas que deve ser filho, neto ou bisneto do grande compositor Anacleto Rosas Júnior.

Toada de Anacleto Rosas Jr. e Arlindo Pinto, em gravação Sertanejo/Chantecler, lançada em março de 1960 no 78 rpm n.o PTJ-10067-B, matriz S9-134.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Composição de Anacleto Rosas JuniorBurro Picaço Mazinho Quevedo ao vivo

Anacleto Rosas Junior por INEZITA BARROSO BURRO PICAÇO 4125

Composição de Anacleto Rosas Junior e Elpidio dos santos :SOUZA & MONTEIRO 1953- A Cruz de Ferro (Parte 1 e Final)

composição de Anacleto Rosas Junior : BURRO PICAÇO com Palmeira e Luizinho

BURRO PICAÇO – Moda Campeira com PALMEIRA E LUIZINHO – A composição é de Anacleto Rosa Jr. O verdadeiro criador da Moda Campeira. Estou postando, simultaneamente, “Burro Picaço” e “Baldrana Macia”. Estas duas modas estão reunidas num só disco de 78 rotações de Nº 15.907, gravado em março e lançado em junho de 1.948 pela Gravadora Continental. E se tornaram dois grandes sucessos desta dupla que chegou a ser chamada de “Máquina de fazer sucesso” e hoje podem ser considerados dois clássicos da Musica Sertaneja. Nesta composição, Anacleto Rosas também tem um parceiro que nunca é mencionado e que eu às vezes até duvido de tal parceria. É Geraldo Costa.

Cantem com Palmeira e Luizinho

BURRO PICAÇO 
Comprei um burro picaço 
De três anos mais ou menos 
Na hora de dar o recibo 
O tropeiro foi dizendo: 
Cuidado com esse macho 
Esse bicho tem fama de ser perigoso
Por ter matado um peão 
O nome do burro ficou Criminoso. 

Joguei o lombilho no burro 
O macho se estremeceu 
Apertei a barrigueira 
O meu burrão se encolheu 
Sentei “em riba” do couro 
O povo de perto de medo correu 
Mas qual o que minha gente 
Pagão que me agüente inda não nasceu. 

Tosei a crina do burro 
Na sistema meia-lua 
Pra cortar uma légua e meia 
Meu criminoso nem sua 
Pra varar uma tranqueira 
Passar uma porteira por riba ele avua
Faz eco por todo lado 
Com passo picado nas pedras da rua. 

Eu já vi burro ligeiro 
Mas igual este inda não 
Enjeitei cinco pacotes 
Do filho do meu patrão 
Gosto muito de dinheiro 
Cinco mil cruzeiros não leva o machão.
E pra falar com franqueza
Não existe riqueza que compre o burrão.

Anacleto Rosas Junior :BALDRANA MACIA com Palmeira e Luizinho

PALMEIRA E LUIZINHO na Moda Campeira BALDRANA MACIA – Composição de Anacleto Rosas. Gravação Continental – 78 rotações Nº 15.907 de 1.948. Palmeira e Luizinho foram os criadores da Moda Campeira, mas não foram eles que inventaram este gênero musical. O inventor da Moda Campeira foi Anacleto Rosas Jr. Entre as poucas duplas da época, Palmeira e Luizinho foi a que melhor de adaptou ao novo gênero. Por este motivo ficaram sendo os intérpretes favoritos de Anacleto Rosas Jr. Aliás, a primeira gravação de Palmeira e Luizinho, realizada em 1.946, já foi uma Moda Campeira de autoria do Anacleto – “Cavalo Preto”. Talvez tenha sido esta a primeira Moda Campeira feita por seu inventor. Vamos fazer justiça ao compositor Arlindo Pinto que não era muito de Moda Campeira. Arlindo Pinto era mais letrista. Foi o autor da letra de “Chalana” para a música da Mário Zan. Entre muitas outras. Arlindo Pinto foi um fiel parceiro de Anacleto Rosas. Inclusive nesta composição. “Baldrana Macia” é de Anacleto Rosas e Arlindo Pinto.

Cantem com Palmeira e Luizinho

quarta-feira, 27 de julho de 2016

domingo, 17 de julho de 2016

Anacleto Rosas Junior Compos :TONICO e TINOCO **** CORTANDO ESTRADÃO

TONICO e TINOCO **** CORTANDO ESTRADÃOGrande sucesso de Anacleto Rosas Jr., nas vozes dos imortais Tonico e Tinoco... Dupla "coração do Brasil", das mais autênticas da história da música sertaneja.. O acompanhamento, na época, não ia além de uma sanfona e,com eles, duas violas...Verdadeiros fazedores de "milagres", se compararmos com os recursos técnicos de hoje...

******************************
Fotos.... Randolph Scott - um dos meus ídolos de westerns, na infância...e até hoje... Tão grande quaanto Tonico e Tinoco...




************************
Esta é a letra :
Montado a cavalo cortando estradão 
Anssim é a vida que leva um peão 
Não tenho morada, não tenho rincão 
E não tenho dona no meu coração. 
Montar em burro bravo é a minha paixão 
Não encontro macho que jogue eu no chão 
Pra jogar um laço também sou dos bão, 
Em qualquer rodeio eu sou campeão. 
Ai,.......... como é bom viver 
Sozinho no mundo sem nada pensar 
O sol vem saindo, eu já vou partindo 
E quando anoitece tô noutro lugar. 
Se eu olho no bolso e me falta dinheiro 
Amanso dois burro por trinta cruzeiro
Eu pego um transporte de uma boiada, 
Já sou convidado pra ser o boiadeiro 
Em toda a cidade por onde eu passei 
Uma moreninha eu sempre deixei 
Mais sou camarada vou sempre avisando 
Não goste de mim por que eu nunca gostei. 
Ai,.......... como é bom viver 
Sozinho no mundo sem nada pensar 
O sol vem saindo, eu já vou partindo 
E quando anoitece tô noutro lugar. 
*******************************************************
Foto com 4 dos maiores compositores da nossa música sertaneja...Teddy Vieira,Anacleto Rosas Jr., Ado Benatti e Arlindo Pinto...
Teddy Vieira ... Rei do Gado, Menino da Porteira..
Anacleto Rosas Jr.... Rancho Vazio, Recado, Cavalo Preto, Os 3 Boiadeiros..., Rei da Guasca...

Arlindo Pinto-= Rancho Vazio e Recado(com Anacleto Rosas Jr)._, Chalana (com MarioZan)
Ado Benatti --Besta Ruana, Bom Jesus de Pirapora...

domingo, 26 de junho de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior :Belmonte Pirassununga & Ze Maringa-A Fronha-100%Caipira

Anacleto Rosas Junior : Belmonte e Dino Franco - A Fronha

A Fronha é de autoria de Belmonte e Anacleto Rosas Jr. A gravação de Belmonte e Dino Franco aconteceu no ano de 1965. Úm compacto simples com o título de "Belmonte, Pirassununga e Zé Maringá - Os cancioneiros do Sul". Pirassununga era o Dino Franco, que cantou também com o pseudônimo de Junqueira.

sábado, 18 de junho de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior :A MORTE DO CANOEIRO Tonico e Tinoco

A MORTE DO CANOEIRO com TONICO E TINOCO (Os Campeões da Popularidade) -- Gravação Continental feita em junho e lançada em dezembro de 1951. Este Cururu foi um dos maiores sucessos daquela época. Não sei por que acabou ficando esquecido. Será porque fala de morte, tragédia? Não creio. A composição é do avô do Rubens Rosas -- Anacleto Rosas Júnior. E o Anacleto teve um parceiro neste cururu. É o Patativa, um nome por mim desconhecido. Mas eu conheço outras músicas desta parceria -- Anacleto e Patativa: "Não Sinto Saudade", com Luizinho, Limeira e Zezinha e "Ponteiro" com o Trio Gaúcho. Conheço também a Moda de Viola "Goianinha" de Patativa e Ado Benatti com Souza e Monteiro.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

segunda-feira, 13 de junho de 2016

terça-feira, 7 de junho de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior : Presépio daSerra

Musica do saudoso compositor Taubateano Anacleto Rosa Junior cantada pelo Trio Turuna, Theodoro do Prado, Luiz Rosa e Cleuza Rosa.

Um verdadeiro hino a Campos do Jordão.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Anacleto Rosas Junior Compos :TRIO TURUNA 1500 Cabeças mp3

Anacleto Rosas Junior Compos :BURRO PICAÇO com Palmeira e Luizinho

BURRO PICAÇO – Moda Campeira com PALMEIRA E LUIZINHO – A composição é de Anacleto Rosa Jr. O verdadeiro criador da Moda Campeira. Estou postando, simultaneamente, “Burro Picaço” e “Baldrana Macia”. Estas duas modas estão reunidas num só disco de 78 rotações de Nº 15.907, gravado em março e lançado em junho de 1.948 pela Gravadora Continental. E se tornaram dois grandes sucessos desta dupla que chegou a ser chamada de “Máquina de fazer sucesso” e hoje podem ser considerados dois clássicos da Musica Sertaneja. Nesta composição, Anacleto Rosas também tem um parceiro que nunca é mencionado e que eu às vezes até duvido de tal parceria. É Geraldo Costa.

Cantem com Palmeira e Luizinho

BURRO PICAÇO 
Comprei um burro picaço 
De três anos mais ou menos 
Na hora de dar o recibo 
O tropeiro foi dizendo: 
Cuidado com esse macho 
Esse bicho tem fama de ser perigoso
Por ter matado um peão 
O nome do burro ficou Criminoso. 

Joguei o lombilho no burro 
O macho se estremeceu 
Apertei a barrigueira 
O meu burrão se encolheu 
Sentei “em riba” do couro 
O povo de perto de medo correu 
Mas qual o que minha gente 
Pagão que me agüente inda não nasceu. 

Tosei a crina do burro 
Na sistema meia-lua 
Pra cortar uma légua e meia 
Meu criminoso nem sua 
Pra varar uma tranqueira 
Passar uma porteira por riba ele avua
Faz eco por todo lado 
Com passo picado nas pedras da rua. 

Eu já vi burro ligeiro 
Mas igual este inda não 
Enjeitei cinco pacotes 
Do filho do meu patrão 
Gosto muito de dinheiro 
Cinco mil cruzeiros não leva o machão.
E pra falar com franqueza
Não existe riqueza que compre o burrão.

Anacleto Rosas Junior Compos :BALDRANA MACIA com Palmeira e Luizinho

PALMEIRA E LUIZINHO na Moda Campeira BALDRANA MACIA – Composição de Anacleto Rosas. Gravação Continental – 78 rotações Nº 15.907 de 1.948. Palmeira e Luizinho foram os criadores da Moda Campeira, mas não foram eles que inventaram este gênero musical. O inventor da Moda Campeira foi Anacleto Rosas Jr. Entre as poucas duplas da época, Palmeira e Luizinho foi a que melhor de adaptou ao novo gênero. Por este motivo ficaram sendo os intérpretes favoritos de Anacleto Rosas Jr. Aliás, a primeira gravação de Palmeira e Luizinho, realizada em 1.946, já foi uma Moda Campeira de autoria do Anacleto – “Cavalo Preto”. Talvez tenha sido esta a primeira Moda Campeira feita por seu inventor. Vamos fazer justiça ao compositor Arlindo Pinto que não era muito de Moda Campeira. Arlindo Pinto era mais letrista. Foi o autor da letra de “Chalana” para a música da Mário Zan. Entre muitas outras. Arlindo Pinto foi um fiel parceiro de Anacleto Rosas. Inclusive nesta composição. “Baldrana Macia” é de Anacleto Rosas e Arlindo Pinto.

Cantem com Palmeira e Luizinho

BALDRANA MACIA
Comprei um caco chapeado
E uma baldrana macia
Um cochinilho dos branco
Pra minha besta ruzia
Um peitoral de argolinha
E uma estrela que brilha
Fui dar um passeio em Tupã
Só pra ver o que acontecia.

E quando entrei na cidade
Com a besta toda enfeitada
O povo todo da rua
Parava inté na calçada
E as muié que passava
Olhavam admiradas
No meio delas vi uma
Que me prendeu numa olhada.

Que morena tão bonita
Nunca vi mulher assim
Pra onde eu me virava
Via ela olhar pra mim
E eu vendo aquela flor
Parecida com jasmim
Eu pensei comigo mesmo
Vou levar pro meu jardim.

Eu andei mais um pouquinho
E da besta me apeei
E chegando perto dela
Lindas coisas eu falei
Ela então me arrespondeu
Se por causa que eu olhei
Vancê tá muito enganado
Foi da besta que eu gostei.
Vancê tá muito enganado
Foi da besta que eu gostei.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior Inezita Barroso - Amor Impossivel

Inezita Barroso - Amor Impossivel (Cateretê do mestre caipira Anacleto Rosas Jr., lançado por Sulino e Marrueiro na Copacabana em abril de 1955)

domingo, 10 de abril de 2016

Biografia de Anacleto Rosas Junior vira Best Seller!Neta Do Compositor Rosangela Rosas : Entrega Biografia em Mãos do Cantor Daniel"Um Trabalho desenvolvido pelo neto "Rubens Rosas Junior".



Musicas Inéditas de Anacleto Rosas Junior

quinta-feira, 31 de março de 2016

Composiçaõ Anacleto Rosas JuniorCAVALO PRETO TONICO E TINOCO.wmv

Tenho meu cavalo preto 

Com o nome de ventania 
Um laço de doze braça 
O couro de uma novilha 
Tenho um cachorro bragato 
Que é pra minha companhia 
Sou um caboclo folgado 
Ah, eu não tenho familía 
Quando monto meu cavalo 
Eu viajo o dia inteiro 
Vou de um estado para outro 
Eu não tenho paradeiro 
Quem quiser ser meu patrão 
Que ofereça mais dinheiro 
Eu sou muito conhecido 
Por esse brasil inteiro 
Tenho uma capa gaucha 
Que eu troquei por um boi 
carreiro 
Tenho dois pelegos grandes 
Que é pura lã de carneiro 
Um me serve de colchão 
E o outro cubro o corpo inteiro 
Adeus que eu já vou partindo 
Vou pousar noutra cidade 
Depois de manhã bem cedo 
Quero estar em Piedade 
Deus me deu este destino 
E muita felicidade 
Quando eu passo com o meu 
preto 
Deixo um rastro de saudade

domingo, 20 de março de 2016

Anacleto Rosas Junior Dono da Moda de Viola - Cavalo Preto

+Anacleto Rosas Amém, música raiz na veia! E pra sempre! Add nosso whatsapp amigo, queria fazer uma parceria contigo 11-995767746

terça-feira, 15 de março de 2016

Moda de Viola - Cavalo Preto - Composição de Anacleto Rosas Junior

Isso é cultura


A moda de viola, é cultura de nosso país, porém que anda se perdendo com os tempos, aproveitem para que futuramente não faça falta, caso contrário será apenas uma lembrança.
--------------------
Viola fashion - Black Horse
This is culture

The fashion viola, is culture of our country, but walking up losing with the times, seize that future do not miss, otherwise it will be just a memory.

Luxuosidades
www.luxuosidades.com.br

Zico e Zeca Rancho Vazio - Composição de Anacleto Rosas Junior

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

No Carnaval de 2016 Algumas Personalidades de Taubaté Foram Homenageadas :Entre eles Estão o Compositor Anacleto Rosas Junior!

A SECRETARIA DA CULTURA de Taubaté!Faz Homenagem a Anacleto Rosas Junior.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

ZÉ TARTUIANO com LUIZINHO, LIMEIRA E ZEZINHA (e Coqueiro)

ZÉ TARTUIANO com LUIZINHO, LIMEIRA E ZEZINHA e com a participação de Walter Raymundo, o Coqueiro, irmão de Luizinho e Limeira. Talvez seja esta gravação de “Zé Tartuiano” a única moda sertaneja, do cancioneiro caipira, cantada, na íntegra, em três vozes, e três vozes masculinas, pelos três irmãos; Luiz Raymundo (Luizinho), Ivo Raymundo, (Limeira) e Walter Raymundo. O Walter adotou este nome artístico de Coqueiro no início de sua carreira, isto nos meados dos anos 50, quando formou uma dupla muito simpática com a cantora Belinha – Coqueiro e Belinha. Mais tarde seu pseudônimo foi alterado para Zé Coqueiro, e formou uma nova dupla com a Filoca (A Jaci do duo Yaraí e Jaci). E a dupla Zé Coqueiro e Filoca participou de vários filmes, dois deles com o cantor Sérgio Reis; “O Menino da Porteira” e “Mágoa de Boiadeiro”. 

“Zé Tartuiano” é Moda Campeira, de autoria de Anacleto Rosas Júnior, o inventor deste gênero musical – Moda Campeira – que teve em Palmeira e Luizinho, depois em Luizinho, Limeira e Zezinha, seus legítimos criadores que foram chamados “Os Criadores da Moda Campeira”. A primeira gravação de “Zé Tartuiano” foi feita por Palmeira e Luizinho, em 1.952, na RCA Victor. Esta gravação com Luizinho, Limeira e Zezinha com a participação de Walter Raymundo aconteceu onze anos depois, na Odeon, disco R-135 editado pelo Selo Orion em abril de 1.963.

MIL E QUINHENTAS CABEÇAS com NENETE, DORINHO E NARDELI

MIL E QUINHENTAS CABEÇAS – Moda Campeira com NENETE E DORINHO – É mais um ótimo trabalho do Compositor Anacleto Rosas Júnior, o inventor da Moda Campeira. Esta moda surgiu em 1.952 e foi gravada por aqueles que eram denominados “Os Criadores da Moda Campeira” – Luizinho, Limeira e Zezinha. Isto quando o Nenete fazia parte do trio e usava o nome de Limeira. Não foi um grande sucesso, mas teve uma boa repercussão. Dezessete anos depois, o Nenete, talvez sentindo saudade dos velhos tempos, decidiu resgatar a moda, incluindo-a no repertorio de Nenete e Dorinho. Foi uma boa ideia, pois “Mil e Quinhentas Cabeças” merecia mesmo este resgate. Também não foi um grande sucesso, mas valeu a pena a iniciativa. A gravação com Nenete e Dorinho foi feita na RCA Victor. Faz parte do long-play CALB-5226 “Novos Sucessos de Nenete e Dorinho” – lançado pelo Selo RCA Camden em 1.969.

Biá e Dino Franco _ Ano: 1977 Composição: (Anacleto Rosas Jr.)

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior :Leôncio & Leonel - Sabugo de Milho

Sabugo de Milho

Letra de Música de Anacleto Rosas Jr
( Toada )
Declamado
Eta viola danada,
parece que qué falá,
cante uma móda caboco,
cante que eu quero iscuitá,
me ajude meu companhero...,
prá esse moço iscuitá,
nóis vamo iscuitá uma história,
de fazê pedra chorá,Cantado
Eu inda tinha,
vinte ano mais o meno
quando fiquei conhecendo,
uma cabocla triguera,
perante Deus,
nóis casemo na capéla,
i essa flôr tão singéla,
ficô minha cumpanhera,

Declamado
Mais esse versi cantado,
cum tanta sinceridade,
cum vancê deixa morá,
a dona felicidade,

Cantado
Por muito tempo,
tudo foi felicidade,
até que um dia a maldade,
o meu rancho percurô,
minha caboca,
isqueceu seu juramento,
desviô seu pensamento,
de outro caboco gostô.

Declamado
Eu já tô quase interado,
do que com ocê se passô,
vancê tava desconfiado,
ou foi arguêm que contô,

Cantado
Não foi perciso,
nem que eu desconfiasse,
nem que ninguém me contasse,
ela mesmo me falô,
eu nessa hora,
senti uma coisa estranha,
uma loucura tamanha,
que meu corpo inté gelô.

Declamado
Não me percisa contá,
como é que ocê se vingô,
rancô da cinta o punhá,
no peito dela cravô;

Cantado
Não companheiro,
eu nem relei na marvada,
levei ela inté na estrada,
e pedi prá não vortá,
essa caboca,
que era linda e era faceira,
hoje é um pau de Aruareira,
onde ninguém qué encostá,

Declamado
Caboco gostei de vancê,
e da sua resolução,
ela percisa sofrê,
prá pagá a sua traição,

DeclamadoEla coitada,
vive por esse mundo,
passando de mão em mão,
é um sabugo de mio,
virando por esse chão.
Gravado em disco Continental pela dupla PALMEIRA e LUIZINHO.
Regravada pela dupla LEONCIO E LEONEL ( WARNER MUSIC 

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

LONDRINA RAINHA com Luizinho, Limeira e Zezinha

LONDRINA RAINHA com LUIZINHO, LIMEIRA E ZEZINHA – Mais uma Moda Campeira feita pelo verdadeiro inventor da Moda Campeira – Anacleto Rosas Júnior, e interpretada par aqueles que eram conhecidos como “Os Criadores da Moda Campeira” – Luizinho, Limeira e Zezinha. É uma homenagem à bonita, rica e progressista cidade de Londrina, a Capital do Norte do Paraná. Gravação RCA Victor – 78 rotações, disco de Nº 80.1359, produzido em maio e lançado em outubro de 1.954. Disco que traz no verso, o Cururu “Encontro Divino” de Ado Benatti e Piraci, que também está sendo trazido ao Youtube, para os canais de Adalésio Vieira

Duo Guarujá - Baldrana Macia

TRÊS BOIADEIROS - Palmeira e Luizinho

TRÊS BOIADEIROS - Valseado de Anacleto Rosas Júnior com PALMEIRA E LUIZINHO. É valseado, não é moda campeira como vem indicando na etiqueta do 78 rotações 80-0779 da RCA Victor, gravação de 1.951. Não foi sucesso com essa gravação. E olha que Palmeira e Luizinho era uma dupla de muito sucesso, chegando a ser chamada de "Máquina de fazer sucesso". Dez anos mais tarde, por sugestão de Palmeira e Luizinho, já na Chantecler, sob a direção e orientação do próprio Palmeira, o valseado foi transformado em canção-rancheira e foi gravada por Pedro Bento e Zé da Estrada e se transformou num dos maiores sucessos de Anacleto Rosas Jr. e da Música Sertaneja.

Anacleto Rosas Junior - Por : Jacó e Jacozito - Baldrana macia.

Anacleto Rosas Junior - Por : Jacó e Jacozito - Baldrana macia.

Anacleto Rosas Junior - Por : Jacó e Jacozito - Baldrana macia.

Anacleto Rosas Junior - Por : Jacó e Jacozito - Baldrana macia.

Primas Miranda - Luar de Aquidauana

PRIMAS MIRANDA cantando LUAR DE AQUIDAUANA -- Guarânia de Anacleto Rosas Júnior e Zacarias Mourão. Gravação Chantecler, feita para o Selo Sertanejo -- CH-10344 -- de 1.963. Sérgia e sua prima Maria do Carmo fazem aqui uma regravação desta música, sete anos após a gravação original que fora feita em 1.956, na Continental, pelas Irmãs Castro. Houve, alguns anos depois, uma terceira gravação feita pelas Irmãs Galvão. Foi no Selo Cid ou Pé de Cedro, do Zacarias Mourão, para o LP "Deus Sabe o Que Faz". Um disco só com músicas do próprio Zacarias. Estas são apenas as gravações que eu conheço, mas deve haver outras mais, porque a música é boa, é bonita, e tem como tema uma grande, bonita e importante cidade que é Aquidauana, no Mato Grosso do Sul. Merece, portanto, muitas outras gravações.

LUAR DE AQUIDAUANA com as Primas Miranda

PRIMAS MIRANDA cantando LUAR DE AQUIDAUANA -- Guarânia de Anacleto Rosas Júnior e Zacarias Mourão. Gravação Chantecler, feita para o Selo Sertanejo -- CH-10344 -- de 1.963. Sérgia e sua prima Maria do Carmo fazem aqui uma regravação desta música, sete anos após a gravação original que fora feita em 1.956, na Continental, pelas Irmãs Castro. Houve, alguns anos depois, uma terceira gravação feita pelas Irmãs Galvão. Foi no Selo Cid ou Pé de Cedro, do Zacarias Mourão, para o LP "Deus Sabe o Que Faz". Um disco só com músicas do próprio Zacarias. Estas são apenas as gravações que eu conheço, mas deve haver outras mais, porque a música é boa, é bonita, e tem como tema uma grande, bonita e importante cidade que é Aquidauana, no Mato Grosso do Sul. Merece, portanto, muitas outras gravações.

Belmonte & Amaraí - A Fronha (1967)

A Fronha é de autoria de Belmonte e Anacleto Rosas Jr. A gravação de Belmonte e Dino Franco aconteceu no ano de 1965. Úm compacto simples com o título de "Belmonte, Pirassununga e Zé Maringá - Os cancioneiros do Sul". Pirassununga era o Dino Franco, que cantou também com o pseudônimo de Junqueira.

Obrigado em nome de meu avô Anacleto Rosas Junior.

Dono da Obra Anacleto Rosas Junior - Aparecida do Norte ( Tonico e Tinoco ).wmv

Composição de Anacleto Rosas Junior " mogiano e mogianinho - tributo a tonico e tinoco - boi de carro

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Composição de Anacleto Rosas Junior Victor e Leo Interpretes!

"Vevo you have a collection Pending" I never thought it would Fly "But my soul" are in tune with the universe "I do not need your money" But you; are Owing to Reward My grandfather composition "This is a Brasielira Posture" And there is Well "Being evil character who gave them much profit" I can even forgive "But one day you will have to give an account to God" Then do not compactuem with the Bad Payers "What cowardice not Pity with my passion Through Music" Music video by Victor & Leo performing Cavalo Preto (Video). (C) 2007 Sony Music Entertainment Brasil

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

A MORTE DO CANOEIRO Tonico e Tinoco

A MORTE DO CANOEIRO com TONICO E TINOCO (Os Campeões da Popularidade) -- Gravação Continental feita em junho e lançada em dezembro de 1951. Este Cururu foi um dos maiores sucessos daquela época. Não sei por que acabou ficando esquecido. Será porque fala de morte, tragédia? Não creio. A composição é do avô do Rubens Rosas -- Anacleto Rosas Júnior. E o Anacleto teve um parceiro neste cururu. É o Patativa, um nome por mim desconhecido. Mas eu conheço outras músicas desta parceria -- Anacleto e Patativa: "Não Sinto Saudade", com Luizinho, Limeira e Zezinha e "Ponteiro" com o Trio Gaúcho. Conheço também a Moda de Viola "Goianinha" de Patativa e Ado Benatti com Souza e Monteiro.

Composição de Anacleto Rosas Junior : Lourenço e Lourival a cruz do caminho

Declamando:

Puxe a cadeira seu moço,
Sente aqui um bocadinho,
Vô contá o que significa
Aquela cruiz do caminho.

Seu moço essa cruiz tá fincada,
Naquele pedaço de chão
Há tempo foi enterrado,
O Zico da Conceição.

Seu moço todas as história
Cuntece por causa do amor,
Mas esta é bem diferente
Num tem muiê não sinhô.

O Zico da Conceição
Cantadô i bão violero,
E tinha a vóis mais bunita
Fazia a gente chorá.

Cantado:
Um dia o pobre coitado,
Sentiu-se muito doente
Daí então desandô
A imagrecê de repente,
Assim ficô muito fraco
Já nem podia cantá
Saiu um dia de casa,
Foi o doutô percurá.

I tudo aqui sentiu farta,
Daquela tão linda vóiz,
Daquela moda bunita,
Que ele cantava prá nóis.

E o doutô disse prele,
Seu Zico da Conceição
Tenha pacência rapais,
Vancê tá ruim dos purmão.

O rapais veio simbora,
Tristonho sem esperança,
Parô naquele lugá,
Chorano qui nem criança,
Assim o pobre coitado,
Não resistiu tanta dor,
Rancô da sua garrucha,
E mermo ali se matô.
Com ele foi interrado,
Sua viola de pinho,
Aqui termina a história,
Daquela cruiz do caminho.